Blog

Como escrever um livro: 5 dicas e uma técnica de ouro

Quer escrever um livro e não sabe por onde começar? Este texto tem o objetivo de te dar uma luz. Serão ao todo cinco dicas muito úteis para te ajudar a começar e uma técnica de ouro usada por praticamente todos os autores profissionais para dar uma turbinada em seu storytelling.

1- Escreva, sem enrolação!

Esta primeira dica pode ser decepcionante se você estava atrás de alguma fórmula mágica para te ajudar a materializar um livro novinho em folha a sua frente. No fim das contas você vai precisar fazer isso mesmo: escrever. Pode parecer difícil ou cansativo no começo, mas se você tem o sonho de escrever um livro ou de se tornar um(a) autor(a) profissional, vai precisar aprender a não deixar a escrita para outra hora. Quando você terminar de ler este texto, prometo que esta dica irá parecer algo mais fácil.

2- Comece com metas pequenas

Escrever um livro pode parecer impossível, mas pense em escrever uma página. Na verdade você pode começar escrevendo bem menos, dois ou três parágrafos apenas. A quantidade não importa. Você pode começar escrevendo pouco, mas se a escrita se tornar um hábito em sua vida, é só questão de tempo até terminar seu livro. Aliás, já que estamos falando de metas pequenas, já pensou em começar escrevendo um conto ao invés de pular direto para um livro? Contos são mais curtos, demoram bem menos para serem finalizados. São tão difíceis de se dominar quanto qualquer outro texto, mas podem te ajudar a perder o medo e se manter empolgado(a).

3- Crie personagens interessantes

Cada autor(a) tem o seu próprio método de escrever seus livros. Apesar de não ser obrigatório, recomendo que você crie seus personagens (ou ao menos pense neles) antes de começar a escrever. Quem eles são? Do que gostam? O que querem alcançar? O que eles tem de tão especial a ponto de merecer ter uma história só pra eles? Responda essas perguntas. Se quiser crie um arquivo separado para isso e crie quantos personagens quiser. Posso te garantir que depois de fazer esse exercício algumas vezes, você vai ter muitas novas ideias e vai estar desesperado(a) para escrevê-las.

4- Faça uma lista de coisas que você quer na sua história

Essa técnica também é muito valiosa. Responda essas perguntas. Também não importa se você vai anotar as respostas ou apenas pensar nelas, só não pode esquecer. O que você quer que apareça na sua história? Um cena de luta empolgante? Um explosão enorme? Um romance? Um mistério? Vale tudo neste exercício. Vale até mesmo se inspirar em ideias que já existem. Viu uma cena de perseguição em um outro livro ou filme que você tenha gostado muito? Quer algo assim na sua história? Não tem problema. Anote a ideia e na hora de escrever faça do seu jeito, sem copiar nada.

5- Não tenha medo de errar

Pra quem está começando pode ser mais difícil, mas não tenha medo. Se ficar ruim você pode reescrever, apagar trechos, criar coisas novas ou até mesmo começar tudo novo se achar que vale a pena. Todo autor(a) faz isso. Faz parte do processo de escrita revisar o texto e decidir o que fica e o que sai. E agora eu repito a dica número 1: escreva, sem enrolação! Pode ser só um pouquinho por dia (e nem precisa ser todos os dias), mas é importante que você esteja sempre escrevendo e não fique muito tempo longe do seu próprio texto. Teste todas as dicas que eu dei neste texto. Garanto que as coisas vão ficar menos assustadoras depois disso.

A técnica de ouro

Na verdade não tem nada de mágico aqui. Eu recomendo muito a leitura crítica para todos os que desejam levar a escrita a sério. Todo autor(a) profissional passa por isso. Alguns recebem isso das próprias editoras, mas não precisa ficar preocupado. Autores iniciantes e/ou independentes também podem ter seu texto avaliado por alguém mais experiente. Expliquei NESTE POST como a leitura crítica foi importante para mim. Também fiz esta OUTRA POSTAGEM para mostrar como funciona, na prática, as minhas leituras críticas. Por fim, se você precisa de ajuda para melhorar seu texto, entre em CONTATO comigo e peça um orçamento. Estou aqui para ajudar. E o mais importante de tudo: nunca, jamais, se esqueça da regra número 1: escreva!

Leitura crítica: o que é e como se faz?

A leitura crítica nada mais é do que uma análise crítica de um texto literário. Avalie-se todos os aspectos narrativos do texto: prosa, cenário, trama, personagens, diálogos, ritmo, etc. Em resumo, é um serviço bastante difundido no mercado literário voltado para análise de texto. Uma boa leitura crítica tem o potencial de direcionar muito bem o texto de um(a) autor(a), ajudando a melhorar seu storytelling.

Como se faz leitura crítica?

Não dá pra ensinar em apenas uma postagem curta como esta, mas posso passar noções gerais de como funciona. Você vai precisar, obrigatoriamente, de conhecimento literário. Não é possível fazer qualquer tipo de leitura crítica se você não for um(a) leitor(a) assíduo(a). Por isso, é muito comum que o(a) leitor(a) crítico(a) seja alguém inserido no mercado editorial. Em geral são autores, editores, críticos literários, acadêmicos ou outros profissionais bastante familiarizados com a literatura e com o mercado literário.
A leitura crítica envolve ler o texto em um ritmo mais vagaroso, afinal é importante absorver o máximo possível das nuances e intenções dos autores avaliados. Eu, por exemplo, costumo reler trechos grandes dos textos enviados a mim, ou até mesmo reler o texto inteiro diversas vezes para garantir que não está passando nada batido. É muito diferente de uma leitura comum, feita por prazer. Isso é trabalho, e exige uma atenção e zelo especiais. Durante e após o término da leitura eu faço outras coisas para enriquecer meu relatório. Se você quiser saber com mais detalhes como eu trabalho, recomendo que leia ESTE POST.

Conclusão

A leitura crítica é um trabalho minucioso. Precisa ser feito com calma e muita atenção. Não dá pra pular trechos confusos ou esperar que você irá entender parágrafos inteiros apenas pelo contexto da trama. É necessário ser detalhista. O(a) autor(a) que contratou os seus serviços está contando com isso.


Quer que eu avalie o seu texto? Entre em CONTATO e peça seu orçamento agora.

Qual a importância da leitura crítica?

Já escrevi um texto com 10 razões para contratar uma leitura crítica. Ele deixa bem claro a importância da leitura crítica para o storytelling do seu texto, mas ainda assim decidi fazer outro post sobre o assunto, dessa vez mais pessoal. Quero compartilhar com você minha experiência com a leitura crítica e como ela me ajudou (e continua ajudando) a amadurecer como autor.

O começo da jornada

Em 2014 comecei a escrever meu primeiro livro. E foi exatamente isto o que aconteceu: eu comecei com uma história longa, um romance. Não tem nada de errado com isso, mas costumo recomendar aos autores inciantes que dominem, antes, o gênero dos contos para só depois se aventurar em narrativas maiores. Não se trata de ser mais fácil, as duas coisas são bem difíceis de serem feitas. Se trata de duração de projeto. No começo é muito fácil desanimar, acreditar que nunca irá conseguir alcançar suas metas. Um texto mais curto reduz esse tipo de frustração.
Contrariando esta lógica, me arrisquei em um romance. Não escrevi apenas um, mas dois livros diferentes. Escolhi o que me parecia ter mais potencial e o reescrevi algumas vezes até achar que estava no caminho certo. Foi aí que eu ouvi falar de leitura crítica pela primeira vez.

Muito prazer, eu sou a leitura crítica

Se você ainda não sabe do que se trata uma leitura crítica, recomendo que leia ESTA POSTAGEM. No meu caso, assim que eu aprendi o que significava esse termo, decidi contratar uma para o meu livro. O resultado veio alguns dias depois, quando recebi o arquivo por email. Ele tinha alguns elogios a meu texto, alguma críticas também e muitas sugestões. Absorvi aquilo como um aula. Uma oportunidade de aprender muito sobre escrita. E foi ótimo. Antes da leitura crítica eu acreditava ter apenas uma boa ideia. Depois dela passei a acreditar que, se seguisse as recomendações feitas pelo profissional, eu teria mais do que uma ideia. Teria um livro. E dos bons.

O resultado

Este livro foi publicado de forma independente na Amazon, em 2016. Está disponível até hoje. É um dos meus trabalhos mais lidos e elogiados até hoje. Tenho muitos leitores que conquistei com o Todos os mentirosos, e devo isso a leitura crítica. Então, se você quer saber a importância deste recurso na sua produção literária, eu digo: é fundamental.


Quer experimentar isso também e ver o que acontece com o seu texto? Entre em CONTATO comigo e peça já seu orçamento.

10 razões para contratar uma leitura crítica

1 – Passar uma impressão melhor

A primeira impressão é a que fica. Você já deve ter ouvido isto por aí. Para muitos autores isto pode ser um problema. Se você publicar um texto mal acabado de forma independente, seus leitores podem não gostar muito e, o que é ainda pior, não voltar para ler outros textos seus. Ainda tem os autores que preferem enviar seus originais para avaliação de editoras. Em geral, editoras que recebem originais costumam receber muito material. Ter um texto bem construído aumenta as chances de conseguir uma boa publicação. A leitura crítica ajuda você a se livrar de certas roubadas antes de publicar o texto ou enviar para uma editora. Sua primeira impressão acaba sendo bem mais positiva.

2 – Melhorar seu storytelling

Em todas as áreas existem bons e maus profissionais. Em geral, um profissional ruim nunca tenta melhorar. É acomodado, acha que já aprendeu tudo o que precisava. Um bom profissional é o oposto, está sempre tentando se atualizar e aprimorar suas habilidades. Que tipo de autor(a) você quer ser? A leitura crítica é uma ótima oportunidade para aprimorar seu storytelling.

3 – Transformar uma ideia boa em um texto ainda melhor

Boas ideias não vão necessariamente render bons textos. Uma leitura crítica ajuda você a trilhar este caminho. O profissional sabe reconhecer as boas ideias do(a) autor(a) e nota logo de cara onde elas não estão funcionando bem. Após uma análise bem feita, o leitor crítico é capaz até mesmo de fazer sugestões de como o(a) autor(a) pode executar suas ideias da melhor maneira.

4 – Aprender na prática

Estudar é fundamental. Ler, mais ainda. Mas é na leitura crítica que está uma oportunidade de ouro: aprender na prática. O leitor crítico irá analisar o seu texto e mostrar ponto a ponto o que precisa ser melhorado. Não existe forma mais direta e clara de se aprender.

5 – Enxergar o próprio progresso

Talvez você não consiga perceber após contratar uma leitura crítica pela primeira vez, mas após algumas vezes fica claro a sua evolução na escrita. Isso te ajuda a enxergar o próprio progresso e entender que, apesar de sempre ter algo para aprender, também está fazendo progresso e entregando textos cada vez melhores. A escrita é uma tarefa difícil e, se não tiver cuidado, pode ser frustrante. Saber que está evoluindo pode ser o diferencial que você precisa para não desistir. Uma leitura crítica não só irá apontar os defeitos do texto, mas também os pontos positivos.

6 – Resolver problemas do texto

Não importa o quão experiente você seja, todo texto tem problemas. Especialmente quando ainda está em suas primeiras versões. Lembre-se, você está “viciado(a)” no texto, conhece a história de cabo a rabo e sempre que a lê acaba enxergando mais coisas do que estão lá. Um leitor crítico tem o distanciamento ideal para enxergar alguns defeitinhos que estão passando batido.

7 – Avaliar pontos específicos

É importante lembrar que uma leitura crítica é bem diferente de uma resenha de livro. Uma resenha não vai, necessariamente, apontar os defeitos específicos do texto. A leitura crítica precisa OBRIGATORIAMENTE fazer isso. Isso inclui até mesmo coisas pequenas como um diálogo que está soando falso, um personagem que está sobrando na trama, uma descrição que está genérica ou um acontecimento clichê. Se o seu texto tiver algum desses problemas você vai querer saber.

8 – Conhecer o próprio nível de escrita

É claro que você também vai querer saber em que nível está, certo? A leitura crítica te ajuda a entender se você está mais perto do amador ou do profissional. E tem outra notícia boa: não importa onde você esteja, o leitor crítico irá recomendar coisas que te ajudarão a “subir de nível”.

9 – Ser profissional

Aqui está uma das razões mais importantes. Mesmo que você não se considere profissional, se deseja levar a escrita a sério precisa agir como se fosse. Aprender a ser criticado/avaliado faz parte do processo. Além do mais, o leitor crítico é alguém que faz parte do mercado literário. Ajuda muito ter alguém assim avaliando o seu texto.

10 – Paz de espírito

Essa é pra deixar você dormir em paz. Contratar uma leitura crítica é mais do que um bom investimento em sua escrita: é um esforço real para dar o melhor de si. E quando você dá o seu melhor, seja lá em que for, você pode descansar tranquilo(a) sabendo que fez tudo o que estava a seu alcance.


Achou interessante? Entre em CONTATO comigo e peça seu orçamento. Tenho certeza de que a leitura crítica vai custar menos do que você imagina e vai te ajudar muito.

Como funciona a leitura crítica, na prática.

É uma das perguntas que mais recebo dos autores que buscam meus serviços. Minha leitura crítica acontece em 3 etapas.
-Leitura do texto com comentários em tempo real;
-Considerações finais;
-Atendimento de até 40 minutos via skype, whatsapp ou telegram para tirar dúvidas ou conversar sobre o texto.

Tudo isso serve para ajudar você a melhorar seu storytelling através de uma análise técnica da sua narrativa.
Abaixo, explico cada uma das etapas.

Leitura com comentários

Peço sempre que me enviem os textos em formato word (.doc, .docx ou .rtf). Assim que recebo o material começo a ler o texto e fazer comentários em tempo real. Isso significa que, ao final do processo, devolverei o arquivo ao autor com meus comentários pessoais dentro do texto. Estes comentários representam minha impressão inicial como leitor. Isso ajuda o(a) autor(a) a entender quais reações seu texto está gerando.
Nesta etapa eu analiso absolutamente tudo no texto: prosa, cenário, trama, descrições, personagens, diálogos, etc.

Considerações finais

Após fazer comentários em todo o texto, envio o arquivo para o(a) autor(a) por email, junto com um texto com as considerações finais. Este texto irá no corpo do email e servirá como uma compilação de todas as principais observações a respeito do texto, bem como sugestões de mudança e leituras recomendadas para melhorar a referência e/ou pesquisa do(a) autor(a).
É importante ressaltar que todos os pormenores específicos são comentados dentro do próprio arquivo enviado com o texto.

Atendimento posterior

Após a entrega é comum que o(a) autor(a) queira conversar mais a respeito da leitura crítica ou de outras dúvidas que possam surgir sobre seu texto. Para atender esta demanda, já está incluso em meus serviços um atendimento de até 40 minutos via skype, whatsapp ou telegram.


Se você quiser ver a opinião de quem já contratou meus serviços, confira ESTA PÁGINA. Se quiser contratar uma leitura crítica, entre em CONTATO.

Como contar palavras de um arquivo

Não sabe quantas palavras tem o seu texto? É bem fácil de resolver. Abaixo segue um guia prático e rápido para aprender a contar as palavras em alguns dos principais softwares de escrita.

Word

Selecione a aba REVISÃO e em seguida o botão (em geral no lado esquerdo) CONTAGEM DE PALAVRAS.

Google Docs/Drive

No editor de texto do Google docs/drive basta ir no menu principal e seguir este caminho:

Ferramentas >> Contagem de palavras

ou, se preferir, pressione CTRL+ SHIFT + C

Scrivener

Este é o software de escrita favorito de muitos escritores, incluindo eu mesmo. Para ver a contagem de palavras basta seguir o seguinte caminho no menu principal:

Projeto >> Estatísticas do projeto

ou, se preferir, pressione CTRL + .


Agora que você já sabe quantas palavras tem o seu texto, PEÇA O SEU ORÇAMENTO para uma leitura crítica informando este valor.